Livraria Cultura

6.7.09

Cidades-sede: NATAL

Antes de começar as análises do projeto e da cidade, vou começar com uma inquietação minha. Descobri, sem querer, o estádio do Arizona Cardinals, de futebol americano, nos Estados Unidos. Abaixo a foto do estádio. Soa familiar?


Pois é... parece que já vi algo parecido... mas parecendo um pouco mais com um bolo desandado. O projeto de Natal, esteticamente, pelo menos, parece em muito com o estádio do time americano.
Abaixo, o projeto da Arena das Dunas para a Copa de 2014, no Brasil, em Natal.



Não sei se foi uma referência que se tornou algo muito parecido... Independente do motivo, ao se elaborar um projeto como esse, onde você quer criar um "cartão postal", trabalhar o turismo, fazer do estádio um marco para a cidade, tudo tem que ser muito bem estudado para que isso não aconteça. O Brasil tem arquitetos competentes para fazer um estádio único. É por isso que acho que ainda dá tempo de torná-lo algo especial, sem nada parecido no mundo. Se foi uma referência, ficou muito parecida com ela. Isso não seria bem uma releitura.

Enfim... começo as análises, então.
Segundo o relatório elaborado pelo Sinaenco, "Vitrine ou vidraça: Desafios do Brasil para a Copa de 2014", Natal tem um transporte insuficiente quando se refere aos trens e obsoleto quanto aos ônibus. Perante esta informação, Natal deve se preparar muito, pois já é uma das capitais mais visitadas no país. A construção de um grande aeroporto na região metropolitana de Natal, colabora com essa mobilidade, acessibilidade e com o possível boom turístico que o Brasil terá depois da Copa.

Natal é principalmente visitada pelos europeus (pelo menor tempo de vôo) e argentinos. No entanto, na minha opinião, deve ser trabalhada uma campanha turística, para contagiar e estimular, públicos que ainda não são grandes alvos de Natal. Sem dúvida, o público alvo continuará visitando, mas a Copa é a chance de atrair olhares de quem ainda não tem tantos estímulos para visitar a cidade. Enfim, essa é a opinião de uma leiga em turismo.

Sobre Natal não ter times bem classificados em nossos campeonatos, até 2014, esse pode ser um incentivo, assim como outros estados na mesma situação podem trabalhar, desenvolvendo a qualidade do futebol, que pode ser mantida depois da Copa já que terão uma infra-estrutura exemplar.
Analisando o projeto apresentado - Natal faz a proposta de um complexo contendo: o estádio para a Copa, "arena eventos", centro administrativo estadual, centro administrativo municipal, "hotel 5 estrelas convenções" (não achei marcado o local na implantação abaixo), torres comerciais, "edicício comerciais - embasamento lojas", "edifícios comerciais - flats", "estacionamento superfície" e anfiteatro (Não entendi como ele é naquele espaço a ele destinado. - ???) Enfim, resumindo e tirando as enrolações feitas por títulos diferente com significado igual, o projeto será: um centro comercial (vertical), hotel, o estádio e espaços para diversos tipos de eventos.
Não sei qual é a idéia desse lago, não achei nada a respeito, mas ele bem que poderia abrigar água de chuva captada pelo estádio e por outros espaços, sendo utilizado da manutenção desse grande espaço verde que, sem dúvida, precisará de uma boa irrigação. Além disso, não dá para saber ao certo como ele é, mas a própria manutenção dele será bem cara, então é preciso achar bastante programação para uso desses espaço para que ele não se deteriore rápido por falta de verba. Não será só o estádio que deverá conseguir verba para manutenção, mas todo esse espaço em volta. Não li nada, também, sobre os usos do estádio em si, já que convenções, eventos e anfiteatro são todos feitos fora do estádio. É bom para o gramado, mas, ao mesmo tempo, fica o estádio ocioso, sendo que poderia ter usos. Esse complexo aumenta a possibilidade de usos mas, ao mesmo tempo, aumenta o número de gastos com manutenção devido aos inúmeros equipamentos. A verba arrecadada com eventos não será para manutenção exclusiva do estádio, mas terá que ser dividida entre todos estes equipamentos. É um risco que parece que não foi percebido.
Outro problema grave que vi, é a quantidade de edifícios espelhados. É uma grande burrice copiar esse tipo de estratégia. É muito bem utilizada por países onde o clima é mais ameno. Natal, no entanto, tem cerca de 320 dias de sol/ano. Os vidros espelhados podem até refletir os raios de sol, no entanto, podem interferir no entorno, aumentam intensamente o uso de ar condicionado e de iluminação artificial. Não só por ser uma copa verde, mas por pura consciência, esse tipo de artifício não é bem-vindo. A arquitetura peca ao não tentar achar soluções adequadas ao clima tropical. Não é toda tecnologia que vem de fora e que teve sucesso que podemos utilizar aqui, são condicionantes diferentes, ou seja, proporcionam resultados diferentes.

Outra coisa que senti, foi que a localização dos equipamentos foi meio que jogada. Não parece ter um estudo de fluxos, estudos paisagísticos relevantes, e nenhum motivo evidente para tal inserção dos edifícios vizinhos ao estádio. Porque as administrações estadual e municipal não estão lado a lado? São administrações que devem conversar, então porque distanciá-las?
Confesso que simpatizava mais com o projeto antes de estudá-lo. Ou seja, era mais uma questão visual. E, mesmo assim, agora vendo a semelhança com o estádio americano, perdeu ainda mais a graça.
Sobre a cobertura, ainda não ententi muito bem. Não há coleta da água da chuva nítida. A não ser que haja "ralos" em toda a volta do estádio. Inicialmente, pensei que no local onde tem as "frestas", a estrutura em forma de "U" com acabamento transparente serviria de calha, mas para isso, a parte opaca e branca deveria ser curva, direcionando a água, mas não é. Além disso, se a água fosse para a possível calha, ela cairia bem em cima da escada, ou seja, também não daria certo. Definitivamente, não entendi porque ela é em forma de "U" e rebaixada.
Por falar na questão da escada, tem que ser feita alguma proteção para que a água não faça cascatas em cima dela.
Mas não serão só críticas negativas (apesar de construtivas). Acho que o ponto positivo desse estádio são as escadas para evacuação do estádio. É setorizada, ou seja, cada "bloco" de arquibancada tem uma escada, localizada nas "frestas" da cobertura, semelhante à organização do estádio italiano, San Nicola, em Bari. É um dos pontos essenciais de um bom projeto de estádio.
Atualmente, a proposta parece bastante preliminar. No entanto, como ganhou um prêmio de arquitetura corporativa. Devem haver mais pontos positivos que não vi ainda por não ter acesso às plantas ou outros materiais. No entanto, ficam aqui as minhas críticas, que considero ser bastante pertinentes.
Sobre a cidade como um todo, acho que deveria se preparar em relação ao que ela tem de melhor. Ou seja, artesanato, por exemplo. O nordeste como um todo tem grande potencial no artesanato e culinária, nesses próximos anos, poderiam ser feitos grandes incentivos aos artesãos e na gastronomia. Além disso, poderia ser feito um estudo maior de como o turista poderia circular em cidades vizinhas, gastar mais, viajar entre os estados do nordeste como um todo (já que a copa tende a ser setorizada por regiões devido às grandes distâncias).
Propostas para a cidade em hotelaria devem ser feitas e, principalmente, em saneamento, já que foi considerada a pior das escolhidas como cidade-sede. E não é só por ser cidade-sede, mas porque já passou da hora de termos isso como exigência mínima de infra-estrutura no Brasil.
Enfim, fiquei meio decepcionada com o que vi até agora. Acredito que Natal tenha seus trunfos e potenciais a serem desenvolvidos. Mas acho que precisa de muita coisa ainda, a ser obtida através de grande dedicação e investimentos ainda não mencionados e computados. Não vejo problemas em gastar grandes quantias com a Copa, desde que elas sejam direcionadas à melhorias nas cidades que sempre questionamos e nunca conseguimos.
Por ser uma copa verde, e ser esta a imagem que queremos deixar como legado para o país, falta muito para Natal.
Outra questão que vale a pena ser mencionada, é que o litoral brasileiro tem um potencial enorme para a produção de energia eólica. No nordeste é impressionante tal capacidade. No entanto, um pequeniníssimo percentual da produção de energia, no Brasil, é proveniente dos ventos. Como um desenvolvimento saudável, está é mais uma chance de desencalhar projetos e investir nesse tipo saudável de consumo de energia.

47 comentários:

  1. Bem, eu nao estudei o projeto em tal profundidade mas acho que ele faz muito sentido.

    Edificios comerciais irao atrair publico pra area.

    Hotel 5 estrelas tambem faz sentido, ja que a cidade deve estar apostando em aumento do turismo, e porque nao, do turismo de eventos. Isto sem falar que o local sera um dos pontos tuisticos da cidade.

    O anfiteatro e o lugar ideal pra grandes palestras ficando reservado ao estadio exposicoes, shows e pequenos meetings (sob a arquibancada).

    As administracoes municipal e estadual proximo dos escritorios comerciais e temeraio. Deveriam e ficar longe de possiveis "influencias".

    Se nao ha ralo no entorno do estadio entao o piso e drenante.

    E o lago, provavelmente, sera um atrativo a mais podendo oferecer servicos de canoas, caiaques, pedalinhos, pato e etc. Bem pensado.

    Saneamento basico pra 100% da populacao e OBRIGACAO. Assim como coleta de lixo e limpeza urbana. Espero que ate a copa nao tenhamos mais "carrocas a tracao humana" pra recolher o lixo das nossas cidades.

    Sobre os vidros dos edificios, acho que deveriam estudar a hipotese de parte deles ser cnvertido em paineis solares.

    Energia eolica. Vc tem toda razao. Cade os nossos moinhos de vento????

    Sobre o transporte publico, sugiro que troquem estes onibus horrorosos, construidos sobre chassi de caminhao pra transportar gado, pelo Citadis; aquele lindissimo TRAM fabricado pela Alstom. Preferencialmente, o de Bordeaux; aquele sem fiacao externa, alimentado pelo terceiro tilho. Muito lindo.

    Em Natal, por ser uma cidade media deve ser mais facil resolver os problemas. Em Sao Paulo e que duro. Eu quero e saber quando vao "rebaixar a Paulista" e construirem um boulevard ali em cima. O cartao postal da cidade ficaria muito lindo.

    Por ultimo, acho que a FIFA errou a escolher Natal, deveria ter escolhido Belem. Os turistas adorariam conhecer a cidade onde Jesus nasceu
    :-))))))))))))))))))))))

    Pedro

    ResponderExcluir
  2. Essa de a cidade onde jesus nasceu é pérola, hein? ahaha poderia dormir sem essa.

    Já comentei mas discordo dessa desse rebaixamento da paulista.

    Voltando a Natal, o Lago precisa muito de manutenção e isso tem q ser garantido através de eventos. E acho que é erroneo tirar todos os eventos para fora do estádio. O lucro deles serão para a manutenção de cada um dos equipamentos, não necessariamente do estádio. Mais uma coisa que precisa de um super roteiro de eventos! Não pode pecar nunca ou terá problemas. Não duvido que hajam muitos eventos, mas também não é garantia que tudo será muito bem feito!

    Sobre o anfiteatro, Natal tem 320 dias de sol. imagine-se sentado ouvindo palestras por horas sob esse sol.

    sobre os vidros, discordo completamente sobre ter qualquer um dos vidros espelhados, pelos motivos que já dei. E essa idéia de painéis fotovoltáicos é boa, desde que usada de forma correta em compatibilidade com a arquitetura. Que no caso deixa a desejar, não passando de caixotes. Cito o arquiteto Steven Holl como um arquiteto que saberia muito bem trabalhar esse tipo de complexo. Muito bons os projetos dele. Quem quiser conferir.

    Obrigada pela intensa participação Pedro. Fico muito feliz.

    ResponderExcluir
  3. Espera um minutinho. O anfeteatro e aberto? Eu imaginei que fosse fechado com ar condicionado e tudo mais. Anfiteatro pra recber eventos como a ExpoManagement, por exemplo. Que pudesse ser usado tambem pra operas, teatros, bales e concertos.

    A manutencao do lago pode ser coberta pelo condominio dos predios da area.

    O publico-alvo que Natal deveria procurar sao os estrangeiros dado que eles adorarao a combinacao de praia, sol e calor (tanto atmosferico quanto humano).

    Belem como cidade onde Jesus nasceu e uma das "perolas" do futebol brasileiro. Acho que e do Claudiomiro, ex-Inter.

    Pedro

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Pedro. Clicando na imagem, dá para ampliar. E onde está o número 10, conforme a legenda é o local do anfiteatro. Imagino que seja como os anfiteatros gregos e romanos, a céu aberto, mas num porte MUITO menor.

    Pode até ser, mas aí tem que ver qual o interesse deles em pagar uma grande fortuna, pois não entra só o lago, mas todo o paisagismo, limpeza de tudo, possíveis pinturas, substituições, etc.

    ResponderExcluir
  5. Lilian,

    Este anfiteatro ai sera um lugar de sociabilizacao como e o anfiteatro la na Unicamp. Nao tem eventos la. E simplesmente um lugar pra dar uma sentada e conversar com os amigos. Ou conhecer alguem, sei la. E so enfeite.

    O lago exige uma certa manutencao. Especialmente pra evitar algas. Faltou ai um jato igual aquele do Ibirapuera. Ficaria muito bonito. Tudo incluso no condominio.

    O lugar sera em grande parte ocupado pelo poder publico, o que significa financiado pelo din din do cidadao.

    O setor privado estaria num lugar privilegiado, proximo a tudo, com bastante seguranca e proximo de onde acontecerao alguns dos principais eventos da cidade. E bom pra escritorios de advocacia, de contabilidade, de arquitetura, de conselhos profissionais e de empresas. Tal como em Sao Paulo, se o centro fosse renovado.
    Pra consultorias nao serve, esta area exige uma certa exlusividade.

    Pedo

    ResponderExcluir
  6. Lílian, estou impressionado com sua falta de conhecimento do projeto e de Natal. Por que não entrou em contato com ninguém da comissão da Prefeitura para colher melhores dados? Nem sequer fez uma pesquisazinha em determinados sítios da internet (no Skyscraper, p. ex.) para descobrir que a semelhança do projeto com o estádio da Universidade de Phoenix é porque ambos foram feitos pelo mesmo escritório, o HOK, que projetou o novo Wimbledon...
    Como sou natalense, conheço o local, e sei que ali é um local baixo, suponho que o lago tenha a ver com drenagem, captação de chuvas e preservação do lençol freático.
    No tocante à infraestrutura de Natal, informe-se. É só o que lhe peço. A rede hoteleira da cidade é a 4a. do país, sabia? A qualidade de vida, a melhor das capitais nordestinas e uma das melhores do Brasil, já ouviu falar? Veja a notícia que transcrevo ao final do post, a qual diz algo a respeito de suas preocupações ecológicas.
    O que me preocupa nesso projeto -- e nisso você não tocou -- é sua viabilidade econômica.
    E o fato de parte da opinião pública natalense não aceitar perder equipamentos urbanos que, hoje, estão de pé e servindo a cidade, como o estádio Machadão, o ginásio Machadinho, o kartódromo e o Centro Administrativo.
    O projeto arquitetônico do Rio Grande do Norte para a Copa de 2014, denominado “Estádio das Dunas”, venceu o 6º Prêmio de Arquitetura Corporativa na categoria Obra Pública e o prêmio Master (geral). A governadora Wilma de Faria recebeu o prêmio – tido como o mais importante da categoria na América Latina – em solenidade realizado na noite de ontem, no Clube Hebraico, em Pinheiros, São Paulo.
    O Estádio das Dunas foi apontado como o melhor na categoria Obra Pública e o maior destaque entre os 996 projetos concorrentes de 20 estados brasileiros em 10 categorias. “Estou muito feliz com esse prêmio que só veio ratificar a qualidade do projeto que tivemos a coragem e ousadia de apostar para que o nosso Estado, a nossa Capital Natal fosse escolhido como uma das sedes da Copa de 2014” , declarou a governadora Wilma de Faria.
    O projeto contratado pelo Governo do Estado para dotar o Rio Grande do Norte com estrutura para a realização dos jogos da Copa de 2014 é um dos mais arrojados e está orçado em R$ 300 milhões. O “Estádio das Dunas” terá capacidade para 45 mil torcedores e atende a todas as normas de segurança, acessibilidade, localização e infra-estrutura.
    O projeto, elaborado através da parceria dos escritórios HOK (maior escritório de arquitetura de arenas dos Estados Unidos); Coutinho, Diegues, Cordeiro (escritório de arquitetura carioca especializada em grandes projetos), e Felipe Bezerra Arquitetos (representante no Estado), é completamente adaptado aos conceitos ecológicos e de preservação ambiental.
    http://tribunadonorte.com.br/noticias/114630.html

    ResponderExcluir
  7. Você não se identificou, mas vou retrucar. Fiz uma pesquisa sim, inclusive no skycraper, de onde peguei algumas das fotos que postei aqui.
    Em nenhum momento falei que o projeto não era deles, mas que sim são extremamente parecidos. Nada me impede de ter um projeto meu como referência. O que digo, é que ficou muito parecido, pode ser tomado como referência, mas não ficar extremamente igual. Perde a identidade! É como o autor da Torre Eiffel colocar uma torre eiffel em natal. Qual a diferença em ser do mesmo autor? Nenhuma. A original será sempre a de paris. É essa a questão que saliento.

    Sobre o Lago, obriga pela informação. Realmente não sabia, mas essa informação você imagina que seja isso? ou viu em alguma fonte?

    A rede hoteleira de Natal é realmente grande, mas ela ainda deve crescer mais! Fato isso! Serão muitíssimos vôos a mais no período da copa, e esperamos que seja bastante mais que o atual depois da copa e por mais tempo. Não é a toa que no complexo há a previsão de um hotel.

    Em nenhum momento disse que a qualidade de vida aí não é boa!!!!!! Não sei de onde tirou isso. Principalmente porque não é esse o foco dos artigos que escrevo!
    Outro absurdo que você me falou é que eu não toquei na viabilidade econômica... o que acha que eu quiser dizer quando questinei todos os equipamentos, o número de eventos que seria necessário para sua manutenção, manutenção do lago, etc? Você leu o texto inteiro??
    Não quero ser grossa, mas como pode dizer que não toquei nesse assunto???

    Sobre a premiação, eu li exatamente o que você me escreveu, no entanto ali não dá mais informações. E, como já disse, por ter sido premiado, deve ter mais pontos positivos que não consegui achar. Se foi premiado é por algum mérito, mas não consegui encontrar material no site do HOK nem no site da premiação. Exclusivamente por esse motivo não houveram complementos. Pode ter certeza de que quando algo for divulgado, constará aqui todos os benefícios do projeto e o parecer que o fizeram vencedor.

    Outra coisa é que as exigências da FIFA estão em constantes mudanças em relação aos que se deve ser trabalhado no âmbido de sustentabilidade. Portanto, nada é definitivo, e o projeto deverá acompanhar as mudanças. Pode estar completo agora, mas as exigências de agora são as mesmas da África do Sul, portanto não há nada além do mínimo. Essa última reportagem que me enviou eu já havia visto também.

    concordo completamente com você que o Rio Grande do Norte mostrou um projeto muito superior a outros estados. Pode ver que eu mesma apostei neste mesmo blog, que Natal estaria entre as escolhidas!

    Obrigada pelo comentário e espero ter deixado claro que não acho que foi um plágio, mas uma referência (deles mesmos) que se tornou quase que um clone! Qual a graça disso, tira valor do de lá e não acrescenta nada aqui!

    ResponderExcluir
  8. Gildeilton Câmara7 de julho de 2009 00:16

    Assim, não querendo entrar na discussão, mas a título de informação, o local onde será construído o estádio e todo o complexo fica no bairro LAGOA NOVA e, nesse local, antes de abrigar as construções hoje erguidas existia uma lagoa, que eu suponho deve ter sido aterrada para abrigar o Machadão e todo o centro administrativo. Então, eu li - já faz algum tempo - que a construção do lago junto com o complexo das dunas nada mais seria a forma de devolver ao bairro sua principal identificação, e junto com ela ajudar na drenagem das águas, ser mais um ponto turístico por tornar a área mais bonita, mais uma área verde em pleno coração de Natal.

    Espero ter ajudado!

    ResponderExcluir
  9. Vou ater-me ao lago. Não sei avaliar a viabilidade dele como área de lazer, mas receio que a perda por evaporação neste clima de Natal pode ser bem grande, e há épocas de estiagem...
    Só quero acrescentar que nas Copas de Coréia/Japão e da Alemanha as arenas foram dotadas de captação da chuva, e no estádio mais novo no Brasil, o Engenhão no Rio, construído para os Jogos PAN 2007, conta com duas cisternas que guardam de 13 mil m2 até quase um milhão de litros, que servem para as descargas sanitárias, a rega do gramado e como RTI.

    ResponderExcluir
  10. Sua análise de promver o fluxo de turistas nordestinos entre as cidades-sedes e dos turistas que chegarão à região durante a Copa rece ser de suma importância.
    Veja o exemplo da Paraíba, crcada por duas cidades-sedes, Natal e Recife.
    Programas como Prodetur deveriam planejar a infraestrutura em estados vizinhos. caso também de Alagoas e Sergipe, entre Salvador e Recife,
    ou de Santa Carina, entre Porto Legre e Curitia, por exempo.
    A
    Ferraz

    ResponderExcluir
  11. Lílian e amigos do blog, todos vocês teem razão e essa discussão é ótima não só para o projeto do estádio das dunas, mas também para as melhorias para cidade do Natal, torçam bastante para essa cidade desenvolver-se com esta copa 2014, precisamos realmente na infraestrutura o resto nós já temos: Belezas naturais e carinho pra receber quem nos visita. Quanto ao projeto eu o acho lindo demais, no entanto, técnicamente não posso opinar. Grande abraço a todos.

    Franklin

    ResponderExcluir
  12. Depois de tanta discussao sobre o projeto de Natal, que esta lindissimo, quero acrescentar duas coisas:
    1- As duas torres ficariam melhor la na parte de tras do lago;
    2- A parte da administracao municipal que esta do lado direito deveria ir pro lado esquerdo.

    Por que?

    Por motivo de seguranca. Vai que depois de algum jogo a torcida do time que perdeu ressolve sair depredando a area.
    Os objetos de depredacao estarao todos do outro lado do lago. Pra policia facilita muito. Parte do efetivo de um lado, parte do outro e alguns policias na regiao das duas pontes.
    Sobra o lugar dos eventos que, normalmente, e um galpao vazio em dias comuns.

    Outra coisa. Fora Rio e Brasilia, nenhuma cidade do pais tem monumentos que vc identifica com a cidade, tais como Torre Eifel (Paris), Estatua da Liberdade (Nova Iorque) e BigBen (Londres).

    Como Natal e muito bonita e esta numa posicao privilegiada, seria o caso de construir algo que fosse imediatamente associado a cidade. Ajudaria muito no turismo.
    Que tal um concurso pro novo monumento da cidade?

    Pedro

    ResponderExcluir
  13. Como pode um projeto que ganha tudo que participa ser o mais criticado, e ainda mais, os paulistas escolheram em 2008 a cidade do Natal como o melhor destino no país. Suas críticas foram além da conta e os elogios a esta cidade maravilhosa bem aquem. Sinto muito Lilian, quanta asneira vc falou. Mesmo assim se for a Natal vão te receber muito bem ainda.

    Claudio

    ResponderExcluir
  14. Nunca falei contra Natal como cidade turística. É super valorizada e vem recebendo investimentos estrangeiros. A parte de turismo não tem problemas! Também não foi a mais criticada. Veja o post de São Paulo e verá que São Paulo foi a mais criticada. Natal tem soluções... São Paulo é muito difícil. Além disso, se são asneiras, fale porque são asneiras. E não duvido que me recebam bem, nunca falei que o povo não é hospetaleiro. Aliás, é a melhor característica do brasileiro, e é o trunfo que nosso turismo tem!

    Obrigada por responder

    ResponderExcluir
  15. Ah... quero salientar que as criticas que faço são mais limitadas aos projetos apresentados por eu ser arquiteta. Não quero entrar muito no mérito de turismo (que vejo palestras mas não sou formada). É por isso que me restrinjo um pouco. Não concordo que sejam asneiras pois tenhos argumentos técnicos e conceituais para eles.

    Agradeço a todos desde já pelos comentários pois esse "debate" cheio de complementos é muito legal aqui no blog. Quanto ao lago... se for natural: muito legal devolver a área onde o lençol se extravasa. Se for um lago criado, de repente tem que ter essa preocupação mesmo com manutenção, etc. Não acredio que evapore.

    Bom... é isso. Obrigada a todos

    ResponderExcluir
  16. Lilian,

    Uma perguntinha so nada a ver com o post.
    Ontem, li no Portal da Copa, que o Sao Paulo quer fazer uma parceria com o escritorio Aedas de Nova Iorque. Chequei o trabalho deles e ... meu Deus do Ceu .... so coisa fina, de primeira.

    Minha duvida e a seguinte: vc como arquiteta ve com bons olhos estas parcerias entre escritorios brasileiros e estrangeiros? Pergunto isto porque, pra mim que sou leigo, a leitura e a seguinte. Deram pros brasileiros (Ruy Otake), a FIFA no gostou e agora tem que chamar os de fora.

    Nao era a ocasiao de mostrarmos ao mundo o valor da arquitetura nacional e firmar os nossos escritorios como importantes centros internacionalmente?

    Pedro

    ResponderExcluir
  17. Então... eu ainda não consegui definir o que eu defendo. Na verdade, o Oscar Niemeyer, Paulo mendes da rocha e alguns outros escritórios (até mesmo um onde eu trabalhei) fazem projetos fora e são muito bem vistos (os projetos e profissionais). Além disso, jamais são questionados do porquê eles estão trabalhando lá e não os arquitetos nativos dos países em questão. É uma coisa que é diferente por aqui. Quando chamamos escritórios de fora, faz-se um escândalo! Não vejo problema em escritórios como o Herzog & de Meuron (que fez o allianz arena, alemanha, e o Nínho do pássaro, na china) que fez uma proposta para a antiga rodoviária e shopping em frente à Sala São paulo, na luz, e como o Renzo piano, que está com projeto em andamento para um centro cultural no consulado italiano na av. higienópolis.
    O cliente é quem escolhe, na verdade. E existem diferenças no ensino acadêmico, no cotidiano dos escritórios, e outras tantas que acabam diferenciando nossos profissionais dos de cada país, não prejudicando, mas diversificando. Então, acho que trazer arquitetos estrangeiros, nada mais é que abrir um leque maior de opções, mais referências. No entanto, o que falta é o brasileiro tentar buscar área de trabalho fora do país e cada vez mais se mostrar capacitado e adquirindo experiências diferentes devido a áreas de trabalho diferentes, sob novas circunstâncias e climas. Ficamos, em geral, aqui no Brasil. Não é problema. Mas podemos buscar a imagem de uma arquitetura brasileira legítima, lá fora também. (Assim como o méxico conseguiu, tem uma arquitetura única, facilmente identificável). Espero ter explicado mais ou menos o que penso.

    ResponderExcluir
  18. Entendi. Mas acho que a Copa era a oportunidade pra mostrarmos uma arquitetura genuinamente nacional. Os estadios seriam apenas a faceta mas visivel, uma especie de cereja em cima do bolo.
    Os estados americanos sao abertos (a maioria claro); os ingleses, a torcida esta "em cima" do campo; e os brasileiros quais sao as NOSSAS caracteristicas? Tem um blog chamado "Arquitetura dos Estadios Brasileiros" que o autor fala que uma das nossas caacteristicas e a forma oval e a presenca do fosso separando a torcida. Sei la.

    Acho que faltam as cidades-sedes, em especial Sao Paulo que almeja ser mais internacional, monumentos que identifiquem a cidade. O Rio tem o Cristo Redentor, Paris, a Torre Eifel; Londres, o Big Ben; Nova Iorque, a Estatua da Liberdade e Sao Paulo tem o que? A cidade tem monumentos e edificios muito legais como o MASP, aquele em frente ao Ibirapuera (nao sei o nome, mas e um cavalo com um monte de gente atras), o Copan. Mas eu acho que nenhum deles seria associado imediatamente a Sampa, fora do Brasil, como o Cristo e o Pao de Acucar sao ao Rio.

    Outra coisa. Pura curiosidade.
    Vi no site do Ruy Ohtake que ele tambem e designer, faz moveis. Minha duvida e: arquitetos tambem podem ser designers, legalmente falando, ou ha uma lei especifica regulando a profissao de designer?

    Pedro

    ResponderExcluir
  19. Olá Lilian, Eu estou montando um blog (http://www.natalnacopa2014.com) sobre A Copa de 2014 em Natal, onde recolho e posto notícias e informações lançadas na internet sobre a preparação de Natal para a copa.

    Gostaria de saber se posso "postar" seu post para o meu blog, destacando a autora e com um devido link para o post original?

    Aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  20. O monumento em frente ao ibirapuera é o monumento aos bandeirantes. Acho que não precisa ser um monumento para marcar uma cidade ou um país. E isso é uma imagem que provavelmente será trabalhada, por cada uma das cidades, criando talvez, até mesmo, um slogan.

    Sobre a questão do designer, nós arquitetos temos sim a possibilidade de fazer mobiliário. Eu, particularmente falando, faço vários, não peças exclusivas, mas durante a arquitetura de interiores, acabamos projetando algumas coisas. E como temos boa noção de funcionalidade eles acabam muito bons. No entanto, o designer tem aulas de ergonomia, de materiais, então a chance deles trabalharem melhor é muito maior. No entanto, o designer não é "regulamentado", não sei se essa é a palavra correta, mas apesar dos cursos superiores serem reconhecidos, outros profissionais podem fazer mobiliário. Outra diferença é que a maioria dos arquitetos acaba fazendo mobiliário para as residências específicas. Mas um ou outro fazem essas peças que podem ser vendidas, geralmente com um design bastante trabalhado.

    Essa característica dos nossos estádios serem ovais é verdadeira. Torna visibilidade diferente.
    De qualquer forma, concordo que os estádios deveriam ser quase que o cartão de visita para a arquitetura brasileira (do ponto de vista de quem vem de fora). Um ou outro será. Mas não sei se posso dizer que "genuinamente brasileira"
    Mas nem tudo está perdido, o Brasil ganhará espaço e poderemos abrir portas e despertar interesses lá fora.

    ResponderExcluir
  21. Com relação ao Lago, ele é natural. A vários anos atrás o lago existia só que foi aterrado. Com relação ao saneamento, a cidade está em obras e até o fim de 2010 60% de Natal estará saneada, é pouco mais já é um avanço.
    Tauan

    ResponderExcluir
  22. Que ótimo ouvir essas notícias. Já tava na hora. Não só natal. Mas todas as cidades. Hoje em dia, não ter saneamento é vergonhoso e falta de responsabilidade social.
    Obrigada Tauan

    ResponderExcluir
  23. Cara Lilian,
    Sou jornalista e venho trabalhando na cobertura da candidatura de Natal para a Copa de 2014. Achei muito interessante o debate no blog, pois a discussão é sempre válida e sadia. Muitas verdades foram ditas, mas algumas, não por maldade, mas por falta de informação, estão desatualizadas. O polêmico lago realmente já existia no local e foi aterrado para construção do centro administrativo e Machadão. Portanto, o acúmulo de água no local será “natural”. Claro que exigirá uma manutenção, mas nada de absurdo.
    Quanto à concepção do projeto como todo, muita coisa vai mudar do que foi apresentado à Fifa. Em recente reunião, a governadora Wilma de Faria e a prefeita Micarla de Sousa apresentaram um mudança na gestão do projeto. Agora, cerca de 30% do terreno, na área central, será leiloado por R$ 400 milhões. Este dinheiro será utilizado na construção do estádio e mais nada. Tudo isso será gerido pela Sociedade de Propósito Específico, criada entre estado, município e iniciativa privada.
    Caberá a empresa que adquirir o terreno, construir o que está previsto no plano diretor do projeto, mas sem prazos definidos. Não caberá mais à iniciativa provada a construção dos centros administrativos estadual ou municipal. Cada gestor fará o seu, quando quiser e SE quiser
    Trocando em miúdos, o que o governo e a Fifa querem é garantir a construção do estádio. O restante do complexo ficou em segundo e terceiro planos. Sinceramente, acho que até 2014, somente o belíssimo estádio estará pronto e esse valor de R$ 309 milhões previstos no projeto vai passar longe do que será gasto.

    Um abraço,

    Bruno Vasconcelos

    Ps.: Venho acompanhando seus comentários sobre os projetos da Copa e estava ansioso pela vez de Natal. Gostei muito. Parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  24. Oi Bruno

    Muito obrigada pelas informãções. Legal isso! Contanto que não façam como MT, em reduzir o que foi apresentado para um projeto inferior, está ótimo, aposto que aí as fontes de renda serão mais garantidas por estar tão espalhado em diversas estruturas. Mesmo assim, acredito que o estudo da programação diária e anualmente equilibrada deve ser feito por todas as cidades sede, visando novos eventos quais os usos corretos para que o projeto seja adequado e não genérico a ponto de se tornar obsoleto.

    Bom. Obrigada novamente pelo comentário e contribuições

    ResponderExcluir
  25. Oi! Lilian

    a sua visão é de quem pesquisou pela net e não de quem conhece realmente a cidade, mas isso não quer dizer que você está equivocada, na verdade Natal tem sim os mesmos problemas que outras capitais e que foram abordados por vc, isso ninguém pode negar.

    Agora Natal tem também muitos pontos positivos que a qualificaram pra ser sede e até mais que os negativos, e que não foram abordados por vc tipo assim: Você abordou que o saneamento de Natal é insuficiente, concordo plenamente e como Natalense, percebo isso todos os dias, mas porque não dizer que a cidade é a capital mais segura do país segundo o IPEA, é preciso fazer esse balanceamento para não passa apenas a idéia que a cidade deixa a desejar e que só tem problemas.

    você falou que ficou decepcionada até agora com o que viu, não vou te julgar por isso mas falta muito detalhe sobre Natal pra vc conhecer, sua história, suas potencialidades, seus projetos e pespectivas.


    Ah! e quanto a energia eólica é realmente preciso se fazer algo em prol da natureza e como temos o maior potencial do país nesse setor , os projetos existentes poderão render nos próximos 5 anos R$ 9 bilhões em investimentos ao RN http://tribunadonorte.com.br/noticias/115514.html

    muito legal isso não é verdade? para a natureza, para o Brasil e para o RN.

    espero que vc tenham me compreendido e parabéns pelo seu trabalho, pela abertura do blog para um debate.

    obrigado! pelo espaço e até logo.

    algo que eu possa te ajuda(lgs.netto@hotmail.com)

    Luiz

    ResponderExcluir
  26. Oi, Luiz
    obrigada pelo comentário. Não sabia mesmo desse dado do IPEA. Por isso que gosto que façam comentários aqui. Pois sempre alguém tem complementos, pontos de vista diferentes ou críticas. É esse o motivo pelo qual fiz o blog. Um estudo.

    Eu já elogiei muito a cidade em outros lugares. Nesse post acabaram ficando mais as críticas pois me restringi mais ao projeto apresentado como cidade-sede. Não questiono a beleza, capacidade hoteleira ou calor do pessoal de natal e vizinhança. Pelo contrário. Acho que nesse quesito é realmente um sucesso. Nem questiono também história. Isso é inquestionável!!!!

    Obrigada também pelo link sobre os projetos eólicos!!!!
    Obrigada novamente

    ResponderExcluir
  27. Oi! Lilian

    esqueci de colocar o link publicado pela revista Época referente ao estudo do IPEA sobre segurança pública, mas ai está ele:

    http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDR69570-6014,00.html

    obrigado!

    Luiz.

    ResponderExcluir
  28. Sou de Natal, parabéns pelo blog e pelas matérias aqui publicadas!
    Só me restrinjo ao fato de que quando argumentamos sobre algum assunto é sempre importante balancearmos, ao longo da dissertação, os prós e contras do foco do nosso estudo.
    Portanto, gostaria de ter lido no corpo do teu texto um pouco mais sobre os prós, tanto da linda cidade ao qual resido, quanto do magnífico projeto "Arena das Dunas".
    Fica aqui minha opinião e sugestão!

    P.S.: É extremamente importante quando possível, se fazer atualizações dos dados publicados, visto os posts acima, já que nem todos são pacientes, não vêem os comentários e assim podem ficar com uma visão distorcida de alguns fatos e notícias.

    Abraço,
    André.

    ResponderExcluir
  29. Oi, André

    muito obrigada pelos cumprimentos e pelo comentário. Realmente está questão de atualizações nos posts é uma coisa que venho pensando. Posso atualizar, no entanto, não quero mudar informações que eu mesma publiquei. Portanto, tenho postado novos posts.
    Os complementos de quem lê, realmente ficam só nos comentários. Mas novidades, postarei como um post novo, atual, datado devidamente e aberto a novos comentários. Acho que pelo menos dá mais credibilidade, pois eu não ficarei editando um material várias vezes.

    Sobre os pontos positivos, realmente acho que Natal seja uma cidade maravilhosa, mas não me prendo muito às belezas naturais ou culturais. Tenho focado mais nos projetos (por eu ser arquiteta) por isso que, no caso de Natal, acabou ficando um pouco mais para as críticas negativas (mas construtivas). Acredito que tenham mais pontos positivos, mas no material que é divulgado, não consegui ver muitos destes pontos.

    Tentarei achar mais coisas boas. Pode ficar tranquilo. Não estou tentando fazer campanha contra nenhuma cidade, projeto, time ou região, enfim. Só tentando colaborar com as discussões dos estádios, para quem sabe, melhorar os projetos, funcionar como conselho (não só a minha opinião, mas o conjunto de todos que fazem parte da discussão).

    Obrigada pelas dicas, esperto tentar melhorar mais nos textos e na forma com que não haja má interpretação por falta de ler os comentários, ok? Obrigada novamente, abraço!

    ResponderExcluir
  30. esse yahoo respostas e um maximo.
    parabéns....................

    ResponderExcluir
  31. vcs estão de parabéns

    ResponderExcluir
  32. gostaria de saber com posso saber sobre a arquitetura da cidade de natal?

    ResponderExcluir
  33. confesso que não sei algum site específico sobre a arquitetura potiguar. Também depende do que você quer saber... algo mais histórico como o forte dos reis magos? ou algo mais recente?

    Enfim, aconselho a procurar no googles mesmo, pela arquitetura ou edifícios específicos. Aí os links provavelmente podem te guiar a revistas específicas de arquitetua como a arcoweb ou revistaau.com.br
    http://www.revistaau.com.br/au/solucoes/busca.asp?t=natal

    bom.. espero ter ajudado o mínimo. Vá até alguma faculdade de arquitetura e busque por natal ou arquitetura potiguar. De repente acha algo interessante.

    ResponderExcluir
  34. Nesse link tem um resuminho das principais edificações... não sei se é algo aprofundado que procura...
    http://www.brasilchannel.com.br/capitais/index.asp?nome=Natal&area=arquitetura

    agências e guias de viagem tb devem oferecer um resumo breve sobre a arquitetura

    ResponderExcluir
  35. Eu acho que Natal é o melhor projeto entre todas as sedes, não só pela estrutura, mas também pela energia que esse povo tem, e com certeza todos serão bem cuidados, pois aqui se anda livre sem aquele medo das demais sedes que tem uma uma violência muito grande.

    ResponderExcluir
  36. Oi, Marcelino.

    sem dúvida a questão do povo, hospitalidade não é uma crítica à população de natal. Mas também isso não garante um bom funcionamento do espaço físico que está sendo proposto.

    ResponderExcluir
  37. O estádio das dunas possui traços mais leves que o americado, o que o torna mais elegante e mais atrativo, quando você mencionou a semelhança pesquisei e, ao se verificar as fotos do estadio americano e do natalense essa semelhança quase que desaparece por diversos fatores, como a parte em que aparece tranparente na cobertura do estadio, tem caracteristicas diferenes nos dois,no americano segue até embaixo e não é usado como acesso de entrada e saida de torcedores é utilizado apenas pra iluminação e também não tem sua formação em "u" e também não é percebido em sua parte interna pelo torcedor na arquibancada ao contrario do natalense, também na faixada se percebe que é toltamente diferente do natalense o americano é muito simetrico o que não se percebe no natalense inspirado nas dunas,que possuem uma tonalidade clara e irregular, o que sem duvida é marca registrada da cidade, cidade das dunas.
    Quanto ao sistema de transportes exitem projetos para melhoria inclusive de construção de rodovias que interliguem as diversas zonas da cidade e construção de trem elevado ligando o aeroporto que já está em construção e será o maior da america latina, e também para licitação dos tranportes publicos, moro em Natal e acompanho as noticias e jornais. A rede hoteleira de Natal é uma das maiores do Brasil e sem problemas para ampliação visto o potencial turistico que cidade possui e investimentos constantes em turismo.
    Quanto a localidade mais central impossivel, e acesso ao local é 10 ao lado da BR 101, quanto ao estadio ser aprveitado e ao seu redor acredito que não terá problemas, moro proximo ao local e quase sempre há grande circulação de pessoas, e com sua arboriação e embeleamento vai tornar um local atrativo a populaçao.
    Não mais, essa é minha opinião, acredito que será viavel e acho um dos melhores projetos. Agora é só aguardar.

    ResponderExcluir
  38. Sem mencionar a parte interna... não há nenhuma semelhança.

    ResponderExcluir
  39. Oi, And.

    poderia me passar as fontes que dizem que a rede hoteleira não será ampliada? Por mais que seja uma das maiores do país, vi vários locais falando que ainda crescerá (claro que nada tão significativo como outras cidades)...mas que iria sim crescer.

    Sobre a semelhança com o projeto que eles elaboraram para os eua e natal... eu acho que é bastante parecido para ser algo que deve chamar a atenção. Claro que diferenças tem mesmo!! E várias, mas a imagem geral que fica marcada, chamada de pregnância do projeto (a força com q ela fica na cabeça das pessoas) é muito parecida.
    Exemplificando: se pedir para uma pessoa desenhar em poucos traços ou descrever em poucas palavras, não dará para distinguir um projeto do outro.

    Acho que nada impedia de fazer um estádio único! Completamente diferente! Minha opinião como arquiteta e pelo que vejo de como os estádios vão atrair turistas e usuários diários depois da copa.

    ResponderExcluir
  40. "Segundo o presidente da associação brasileira da industria de hoteis no RN (ABIH), Enrico Fermi Toquartos Fontes, a capital potiguar possui 26 mil leitos, enquanto Recife tem 14 mil, Fortaleza 18 mil, Cuiabá 4 mil e Campo Grande 4,5 mil. O que nós temos de diferença em relação as concorrentes é que nós temos a segunda maior rede hoteleira do nordeste, perdendo apenas para Bahia, que em função do pólo Porto Seguro soma muitos leitos..." (Diário de Natal, domingo 31 de maio de 2009, caderno especial, pag.6). Esse destaque é de um jornal local, não disse que a rede de hoteis de natal não seria ampliada, "visto o potencial turistico que cidade possui e investimentos constantes em turismo", tem potencial para crecer ainda mais, entretanto a rede atual já é suficiente e com folga para atender os requisitos da Fifa para ser uma sub-sede da copa do mundo.
    Em se tratando do estadio discordo, procure no google fotos atualizadas desse estadio americano, e perceberá que quase não há semelhanaças, a não ser de visão áerea que ainda deixa a desejar, nem a cor, nem o formato, nem os detalhes do teto, lateral, não consigo ver semelhança a tal ponto de dizer que não é um projeto unico. Na foto postada por você em seu blog, a semelhança é visivel, mais ao pesquisar fotos atuais do estadio americano, nem de perto consegui enxergar, acho que essa sua foto deveria ser de um projeto.
    Quanto a se fazer um projeto unico com os valores axiologicos naturais da cidade, havia o estadio estrela do mar "o estrelão",que também era bonito, acredito que o projeto que o substituiu posteriormente é de maior grandeza, e também faz juz a um dos titulos de nossa cidade, "cidade das dunas".
    Obrigado pelo espaço,
    Agora, é Natal 2014.

    ResponderExcluir
  41. Oi And

    brigada pela fonte citada...
    Então... acho q a rede hoteleira vai crescer... é bom que cresça... abre mais espaço ainda para o aumento no turismo que o Brasil terá após a copa.

    Sobre a aparência... essa do arizona cardinals acho q é projeto mesmo.. mas o da arena de natal tb não é???? A principal coisa que chama um turista é a aparência externa. Concordo que este está mais atrativo que o americano... mas não acho que tenha um potencial grande, principalmente considerando os investimentos e a chance de fazer algo que não se compare a nada. Para uns é pouco parecido, para outros muito... questão de opinião, concordo... mas porque não algo que não seja parecido com nada?
    Dubai sobrevive disso. Não digo em relação a custo... mas simplesmente um trabalho de design resolve isso. Não precisa necessariamente encarecer pra ficar completamente diferente.

    Obrigada pelo comentário e sinta-se a vontade pra fazer qualquer comentário :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...