Livraria Cultura

14.6.09

Cidades-sede: CUIABÁ

Bom, começo agora um estudo, cidade-sede a cidade-sede, como prometido, onde direi os pontos positivos, negativos e os caminhos que provavelmente serão trilhados ou que pelo menos deveriam ser!
Começo por Cuiabá, pois é uma que, após a merecida escolha, já começou a causar! Esqueçam aquele projeto do Verdão (Estádio Governador José Gragelli) da candidatura, feito pelo escritório Castro Mello arquitetos (o mesmo responsável pelo projeto do Mané Garrincha, e que tem uma boa experiência em equipamentos/arenas esportivas). Ele foi só pela candidatura! Agora, chamaram um novo escritório, que fez um projeto mais "verde", "estilo europeu" (segundo o texto de divulgação), e mais barato.

Projeto do escritório Castro Mello, acima a esquerda: implantação e estacionamento, a direita: corte transversal, mostrando os pavimentos a serem ocupados por restaurantes, uso de mídia e jogadores e circulação. Abaixo: perspectiva interna mostrando proximidade do campo pela retirada do fosso existente hoje e de talhes da cobertura.


Na minha visão o barato sai caro! Acho sim que o projeto tem q ser viável e trazer retorno e para isso deve ser feito um estudo por profissional adequado. Acredito que esse retorno venha mais do estudo do uso do que dá própria arquitetura, mas, enfim... "um estilo europeu" é exatamente o que não precisamos. A nossa necessidade está em mostrar a capacidade, a criatividade, o profissionalismo, as características e cultura brasileira e não a cultura européia. Grande retorno dessa copa, será através do turismo durante e depois da Copa (com a melhoria da infra-estrutura e, também, da imagem do Brasil lá fora). A Arquitetura de Castro Mello tinha um "quê" mais nacional, com simbologia (arco e flecha). Esse novo parece ser mais amador, sem nenhum atrativo, com uma estética meio aleatória, faltou empenho, na minha opinião. Parece que também o que torna verde é ter uma meia dúzia de árvores DENTRO do estádio.

Projeto da GCP Arquitetos - Acima a esquerda: implantação, detalhe para parte somenta das arquibancadas que não é coberta e entorno mais limpo. A direita: Fechamentos aleatórios e confusos, sem motivo nem simbologia.

Confesso que a primeira análise gosto mais do entorno (visualmente falando) desse projeto novo, pois não fica com aquele estacionamento horroroso em toda sua volta, nem mesmo com aquelas árvores dispostas de forma super metódica só para dizer que é verde. Pura ilusão.

No entanto, o projeto do escritório Castro Mello é muito melhor. Embora o texto desse novo projeto apresentado fale que quer que o estádio se auto-sustentável, e que não seja um elefante branco é justamente isso que vai virar. Ele não trará atrativos turísticos pelo estádio em si (arquitetura), os restaurantes, lojas, etc, ficam FORA do estádio! (???????) O oposto do 1º projeto (Castro Mello)! Este, assim como todos os grandes estádios, tem rendas dentro dele, usando a infra-estrutura abaixo das arquibancadas, que ajudam na sua manutenção, com n usos além do aluguel para feiras, shows entre outros eventos. Na proposta de Castro Mello, o estádio é muito mais atrativo que esse novo, que, por sua vez, parece ter as arquibancadas e a estrutura abaixo delas curtindo o ócio nada criativo.

Bom... sobre a cidade em si, o foco de investimentos deve ser a melhoria de transporte sobre trilhos (de superfície provavelmente - embora ainda ache que essa seria a oportunidade para melhorarmos nosso transporte ferroviário e de possíveis bondes no país - meio utópico que aconteça, mas acho que é muito Brasil e que poderia ser a hora de se investir em algo muito mais saudável que esse rodoviarismo inspirado, infeliz e inexplicavelmente, nos Estados Unidos) e também infra-estrutura aeroviária.

Além disso, melhoria e aumento da infra-estrutura turística: pacotes, guias capacitados, tradutores adequados de tudo quanto é língua, taxistas que entendam alguns idiomas ou, ao menos, o inglês e espanhol, hotéis, restaurantes, albergues de qualidade, transportes, incentivo aos artesanatos e culinária local. Enfim, valorizar a cultura do pantanal como um todo. A conscientização da população deve começar desde já. Embora nosso povo já seja muito hospitaleiro, essa hospitalidade deve ser ensinada de forma a respeitar um pouco mais o turista que pode não estar acostumado com nossa cultura), a educação (leia-se boas maneiras e não-ignorância sobre esses países que podem nos visitar) ajuda não só no turismo, mas na formação pessoal dos cidadãos brasileiros, o fim de rinchas sem sentido entre cuiabá-campo grande, melhor idealização do projeto do estádio (espero que a volta ao projeto anterior ou não será incluso na rota de eventos nacionais).

Deve ser formada uma equipe capacitada, de forma a proporcionar o evento em si com melhor qualidade possível. Ela deve ser instruída, competente, pré-disposta e profissional, deixando transparecer segurança e prestatividade e sem deixar mostrar possíveis erros.

Além disso, por ser representante do Pantanal Amazônia e também do cerrado, a questão do Ecoturismo e da cidade verde, o tema deve realmente ser trabalhado e não somente fingir que é um estádio verde. Deve ser estudado o uso de recursos renováveis para a manutenção do estádio ao menos, promoção de áreas verdes reais e significativas, uso inteligente de energia solar e iluminação natural, coleta seletiva de lixo... enfim, fingir ser sustentável é vergonhoso. É uma questão a ser trabalhada de verdade, com empenho e isso serve para todos os estádios e cidades, não só para Cuiabá, e também essa conscientização ambiental que deve ser aplicada desde já com campanhas fortes.

Nos planos também está a canalização do córrego 8 de Abril, extremamente contrário ao conceito verde. Não preciso nem comentar sobre isso... certo?

Enfim, há muito o que fazer, e escolhas difícieis a serem feitas. Não difícieis necessariamente, mas que exigem cuidado para que a própria cidade se engane com dados e falsas promessas baseadas no orgulho. (também serve para todas as cidades, na verdade)
As imagens foram retiradas do site Portal da Copa, elaborada pela Sinaenco.

29 comentários:

  1. Concordo com você: as árvores do estacionamento não estavam boas e colocar elas dentro do estádio também não me pareceu algo muito inteligente. Acho que faltou mesmo empenho. Dez o seu artigo!

    ResponderExcluir
  2. Haha, faltou trabalhar em cima do projeto, né? parece apresentação preliminar da faculdade, não?
    O povo acha que pra ser "verde" e "sustentável" tem que ter mais árvores que o normal e basta!

    ResponderExcluir
  3. Qual a base desta sua análise?
    Você abriu alguma planta ou memorial descritivo dos projetos?
    Vai atrás de mais informação para ver o tamanho da besteira que você está falando.
    Se faltou empenho pra alguém foi para você, pesquise um pouco antes de sair escrevendo qualquer coisa.
    Se informe antes de criticar.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Leonardo! Como está escrito no texto, as bases são os textos e as imagens divulgadas nas campanhas - inclusive se clicar nos links, verá o amterial. Além disso, disse " a primeira análise gosto mais do entorno (visualmente falando)", ou seja, é uma análise superficial afinal não temos acesso ao material executivo do projeto.

    Meu maior interesse com esse blog, é dar a minha opinião e PRINCIPALMENTE ouvir a opinião dos outros, então peço a você que me dê a sua opinião do porquê você acha que o que falei é besteira. seus argumentos. Obrigada :)

    ResponderExcluir
  5. Ah leonardo, esqueci de mencionar que analisei as plantas e outros desenhos do projeto do Castro Mello, e por isso vi que está muito melhor que o projeto recém apresentado. Caso tenha interesse em ver este é o link: http://www.arcoweb.com.br/arquitetura/castro-mello-arquitetos-estadio-cuiaba-06-05-2009.html

    Espero que me fale o porquê de você discordar e de achar os pontos mais favoráveis do projeto novo, ao escolher ele e não o projeto do Castro Mello Arquiteto.

    ResponderExcluir
  6. Leonardo, você tem todo o direito de discordar. Mas acho que um pouco de educação é fundamental na hora de colocar seu ponto de vista. Não sei o porquê da sua resposta tão incisiva - se você trabalha ou conhece alguém que trabalhou no projeto - mas acho que a sua opinião passa a ser válida depois de duas coisas:
    1) Expressar com cortesia o que você quer dizer (ao contrário da Lilian, que em momento nenhum faltou com respeito a ninguém)
    2) Você acha que a autora errou? Ótimo. Mas no quê? Em que sentido? Quais aspectos arquitetônicos e urbanísticos ela deixou de analisar e quais foram os critérios aplicados de forma errada? Faltou alguma comparação formal ou estrutural com outra obra?

    Se você tiver bons argumentos, com certeza ela terá bom senso para incorporá-los no texto e, se for o caso, até se retratar.

    É muito cômodo simplesmente dizer que algo está ruim sem dar uma justificativa. Acho que faltou um pouco de empenho no seu argumento! Por favor, tente manter um nível de civilidade neste blog, ok?

    ResponderExcluir
  7. Verificando os dois projetos chego na seguinte conclusão:

    - O novo projeto da GCP tem uma preocupação com o entorno muito maior do que do Castro Mello. O do GCP previlegia o pedestre criando um novo espaço público para a cidade interligando assim o estadio seu entorno imediato e com o restante da cidade, enquanto o do Castro Mello cria um grande estacionamento nos moldes dos estádios americanos prejudicando até a circulação de pessoas no seu entorno e não cria nenhuma ligação com a cidade (GCP 1x0 CM)

    - Verificando o link do projeto do Castro Mello no site da arcoweb citado anteriormente, não vejo nenhuma menção de usos além do futebol, não cita nenhum restaurante, lojas ou qualquer outro uso que o estádio possa ter além dos barzinhos e camarotes que funcionam apenas em jogos de futebol, muito provavalmente o estadio cairia em desuso depois da copa. Não vi as plantas do projeto da GCP, mas o fato de ter no minimo se preocupado com o uso do estadio e SEU ENTORNO depois da copa já mostra que esse projeto tem mais visão de futuro e uma preocupação com a manuteção do proprio estádio e uso deste pela comunidade (GCP 2x0 CM)

    - Vendo as imagens do 3d me parece que o estadio da GCP tem um design mais trabalhado bem mais arrojado e comtemporâneo na fachada do que o do Castro Mello, que é muito simples e sem graça. Bom... nesse caso é apenas minha opinião mas é gol da GCP (GCP 3x0 CM)

    - Internamente eu também não gosto de estadios muito quadrados que me lembram os estádios ingleses, prefiro com cantos arredondados, embora tenha ficado interessante preencher os cantos com uma vegetação neste caso prefiro o do Castro Mello. Aqui também é apenas minha opinião (GCP 3x1 CM)

    PLACAR FINAL!!!!

    GCP Arquitetura 3x1 Castro Mello Arquitetos

    Nessa copa do mundo temos que nos preocupar em não fazer estádios de futebol, mas sim EDIFICIOS MULTIFUNCIONAIS DE USO ESPORTIVO E CULTURAL para a comunidade, isso sim é que é deixar um legado para a cidade depois da copa. Se fizermos apenas estádios de futebol, esses vão cair em desuso e virar elefantes brancos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Marisa... gostei de você postar aqui as suas opiniões :)

    Realmente no texto da arcoweb não tinha essa informação... mas nas campanha inicial deles falava (o link era o primeiro que tava no post mas não tava funcionando: http://www.copanopantanal.com.br/?p=projetonovo
    Portanto anule um gol da GCP aí hahaha = gcp 2x1 castro mello.

    Na minha opinião, o design do castro mello é mais válido por ter uma simbologia com o arco flecha. Não vi nada que justificasse a do gcp... que achei até confuso. Como vc mesma disse, é questão de gosto. E acho que a limpeza no castro mello acrescentou mto mais do que o monte de informação da gcp.
    1x1

    como o castro mello prevê cobertura para todos os torcedores, (oposto ao gcp)... ganhou mais créditos por proporcionar qualidade para qualquer evento que ali se realize. castro mello 2x1 gcp

    Concordo com a valorização do gcp pro entorno. Na verdade não acho que valorizou, mas não atrapalhou (como o estacionamento do castro mello. Valorização do entorno você pode ver no estádio do ninho do pássaro por exemplo em pequim e do allianz arena na alemanha. Ali tem valorização. Aqui, para a copa de 2014, por enquanto (imagino que seja desenvolvido com o tempo) o unico que apresenta algo mais trabalahado até o momento é o Beira-rio.

    Obrigada de novo pela sua opinião. É muito bom ver as opiniões contrárias. Embora eu continue achando o estádio do Castro Mello melhor. Talvez conquistasse mais com um 3d mais realístico.

    ResponderExcluir
  9. Ola Lilian, tudo bem?

    Realmente a questão do design é de gosto mesmo, não me convenceu muito a questão do arco e
    flecha. Mas da para perceber que temos gostos diferentes, eu gosto de desenhos mais arrojados e contemporâneos e vc de desenhos mais limpos, neste caso não tem certo nem errado, aqui fica 0x0

    Opa!!Opa!! Tem gol em impedido aí hehehe. Pelo que entendi o projeto do GCP também tem cobertura para todos os torcedores, na imagem da direita no que vc colocou mostra todas as arquibancadas cobertas. A foto nesse link também mostra isso
    http://www.copa2014.org.br/noticias/Noticia.aspx?noticia=390
    Continua 0x0

    No link q vc colocou do site www.copanopantanal.com.br continua sem dizer muito a respeito dos usos que o estádio teria depois da copa, continuo achando que viraria um elefante branco. O da GCP tem essa preocupação de utilizar o estádio depois da copa, embora também ache que precise melhorar um pouquinho mais. Nesse link http://www.expressomt.com.br/noticia.asp?cod=30120&codDep=4
    o secretario de desenvolvimento do turismo fala a respeito disso, na noticia destaco esse trecho:
    "Antes o Verdão era apenas um estádio colocado naquele espaço. Com o novo projeto, aquela região vai se transformar em um parque para a cidade. Estão previstos um lago, bares e restaurantes", argumentou. Ele explicou que depois da Copa, a idéia é transformar o estádio em um ambiente de negócio, um centro de convenções... "Criamos oportunidade de negócio para que o estádio tenha maior sustentabilidade financeira". (GCP 1x0 CM)

    Com relação ao entorno, acho que o GCP valoriza mais o entorno sim, concordo que fica dificil ver apenas com imagens em 3d, o projeto precisa se desenvolver mais, mas mostra uma certa preocupação com o assunto e da relação da estádio com a cidade (o que acho de extrema importancia)
    (GCP 2x0 CM)

    A questão dos cantos arredondados também é questão de gosto, não tem certo nem errado, então por coerência vou anular esse gol também hehehe

    Final fica 2x0 mesmo para o GCP.

    Bom...Mas resumindo, acho que o mais importante não é se o projeto da GCP é melhor ou não que o do Castro Mello, o importante é que os novos estádios brasileiros, e isso não só o de Cuiabá, se transformem edificios integrados com a cidade, tendo constante uso mesmo depois da copa, tornando-se catalizadores econômicos e requalificando áreas degradadas ou criando novos centros para a cidade.
    Acredito que isso é o legado da copa, e acho que os arquiteos responsaveis devem se preocupar com essa relação do ESTÁDIO COM A CIDADE.

    Bjs.
    P.S. Também gostei do novo Beira-Rio. Acho muito interessante também os estádios de Natal e Manaus embora conheça pouco desses projetos. Mas o que mais me surpreendeu foi o Minerão, a idéia de demolir o anel inferior e construir camarotes e uma arquibancada inferior mais proxima do campo é muito acertada, o Morumbi deveria fazer no mínimo o mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Num concordei não. hahaha
    pelo que li essas arquibancadaas podem ser tiradas e colocadas a hora que convier, nisso, a cobertura tb é móvel. Muito dificilmente ela será colocada novamente. É super trabalhoso. Duvido que funcione.

    Acho que isso do GCP trabalhar o entorno é extremamente interessante para a cidade, mas não é tirando o restaurante e todo o resto de dentro do estádio e colocando nesse entorno que vai conseguir isto. Além disso, a verba arrecadada com esses equipamentos deve ser destinada à sustentação e manutenção do estádio, o que não acontecerá se esses equipamentos estiverem fora dele. No projeto do Castro Mello tem espaço para restaurante, centro de convenções/conferências (uma tendência que tem aumentado na construção de estádios... o estádio de curitiba - do atlético paranaense tb prevê isso)... e mais imporetante, dentro do estádio. Ganhará então com visitações, com aluguel, e trará mais prestígio. No caso do GCP, acho que o uso abaixo das arquibancadas parece servir somente para circulação. Se fosse todo esse espaço praticamente para camatores, banheiros e evacuação, aí acho que está pecando mais demais nas facilidades de saída. Se o espaço embaixo não é tão aproveitado com equipamentos, acho que o estádio do Arquiteto Renzo Piano, San Nicola, em Bari, na itália, tem o melhor exemplo de circulação facilidata, com blocos pré-moldados também, mas com saídas individuais.

    Achei que o texto que você chamou de chamar um "Parque para a cidade" é mais discurso. Só não tem aquele estacionamento horroroso do Castro mello... mas também não acrescenta nada... é um parque impermeável com poucas coisas que não colaboram com a renda do estádio.

    Além disso, nada impede o estádio do CM de servir para eventos como feiras, shows, etc como o GCP mencionou. De qualquer forma... esse projeto do CGP parece querer usar bastante o gramado como local dos eventos: principal local a se ter cautela com outros usos, para não estragar o gramado.
    Obrigada de novo pelos comentários :)

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde Lilian e Marisa, gostaria de participar desta discussão sobre o estádio de Cuiabá.
    Antes de tudo, gostaria de dizer que sou totalmente contra a construção de um estádio desse porte na cidade de Cuiabá, mesmo sendo uma capital. Uma cidade com pouco mais de 500 mil habitantes e sem nenhuma tradição futebolística não merece ser sede de Copa do Mundo. Não sou de Campo Grande e muito menos da capital mato grossense.
    Acho que, cidades com maior potencial como Ribeirão Preto, Campinas e Santos, no estado de São Paulo, além das capitais, Goiânia, Belém e Florianópolis seriam mais adequadas para essa tarefa.
    Mas, já que a escolha foi feita, gostaria de comentar sobre os dois projetos para o novo estádio.
    Os dois projetos são bons, mas nenhum chega a impressionar, como o de Natal, o de Porto Alegre e o de Curitiba. Na minha opinião, são projetos simples que não caracterizam a região. O primeiro lembra um estádio alemão e o segundo, um típico e antigo estádio inglês. É bom lembrar que, os estádios ingleses possuem aquele desenho por serem muito antigos e, as reformas feitas modernizaram os locais, aproveitando a arquitetura antiga. È só verificar os estádios Wimbledon e o do Arsenal, mais novos, para ver que os projetos são diferentes.
    Mesmo assim e tendo em vista o exposto nos parágrafos acima, acredito que o segundo projeto é mais adequado para uma cidade média, como é Cuiabá. Os dois estádios parecem ter boa visibilidade do campo de jogo. Gosto das linhas retas das arquibancadas, não afastando a estrutura do campo de jogo. Outra vantagem é que os dois parecem ser cobertos para todos os espectadores. Lilian, não percebi a simbologia do arco e flecha e o que isso simboliza para a região.
    Não gostei do acesso ao público do novo projeto, com uma grande rampa. Acho que o ideal é separar ao máximo a saída do público e não agrupá-lo.
    Concordo com as críticas quanto ao estacionamento no entorno do primeiro projeto. Parece que o arquiteto, quando terminou o projeto do estádio, pediu para um estagiário desenhar um estacionamento em volta, e colocar árvores, ou seja, não pensou em uma utilização para essa área. Para mim, deve haver uma estação de ônibus, trem e um local para o estacionamento de veículos e ônibus, tudo isso sem conflitar com o acesso dos pedestres, como ocorre no Allianz Arena, em Munique.
    Em relação ao uso desse estádio após os jogos da Copa do Mundo, que devem ser de aproximadamente três jogos, sinceramente não acredito que o espaço será utilizado para outros fins. O estádio do Basel, da Suíça, por exemplo, tem um shopping center abaixo e ao lado das arquibancadas. Não acho que o estádio está sendo projetado para outros usos que possam ser diários, como ter um supermercado ou um shopping center em sua estrutura. Dizer que um congresso, restaurante, evento ou shows não deixarão o estádio subutilizado, acho que não é verdade, até porque uma cidade como Cuiabá não costuma ter tantos congressos, eventos ou shows de grande porte, e não será um grande estádio que os atrairá.

    ResponderExcluir
  12. Acho que será muito difícil a manutenção dessa estrutura toda após a copa, pois, sendo moderna e desse porte, terá um grande custo diário.
    Não acho que um estádio irá atrair turistas para Cuiabá, independente do desenho que tiver, até porque não terá história, como tem o Maracanã ou a Vila Belmiro, estes sim, atraem turistas por terem algo a contar.
    Participar de jogos da Copa do Mundo não significa fazer história. Alguém se lembra de todos os estádios da Copa da França, Coréia do Sul/Japão ou Alemanha? Os turistas vão para as grandes e famosas cidades e, estando nelas, poderão conhecer os estádios dessas cidades. Nenhum turista vai sair do Rio de Janeiro, por exemplo, para ir à Cuiabá para ver o estádio da Copa. Isso é utopia pensar.
    Bem, diante de tantos argumentos, penso que, como Cuiabá já foi escolhida para sediar jogos da Copa do Mundo, um estádio menor e com boa visibilidade seja o ideal para a cidade. Por isso, escolheria o segundo projeto como o ideal, porém, adicionaria algum equipamento que pudesse tornar o local de uso diário para a população, como um shopping center.

    Abraço
    Marcelo Viana.

    ResponderExcluir
  13. Oi Marcelo...
    sobre a simbologia acho que nem tem uma função direta, mas pelo menos ela valoriza a característica da região, condiz com o lugar onde o estádio está inserido. Só de ser mencionado, já traz a tona a questão histórica. Acho que o brasileiro em geral esquece tudo o que tem a ver com a história e tem pouca noção dela, acho que é mais uma questão sociológica e de cidadania do que arquitetônica mesmo.
    Muito legal mesmo aproximarem as arquibancadas do campo. A maioria adotou esta atitude, com poucas exceções.
    Não entendi isso da grande rampa que você mencionou. Não sei se estou entendendo errado, mas acho que o que você está vendo como grande rampa é só diferenciação de piso. Penso que seja uma grande esplanada (embora impermeável) em volta desse estádio. Aí vejo como bem espalhado sim o acesso. Em toda a volta, por aberturas diversas. Enfim, se não for isso, me corrija por favor pois não entendi.
    Voltando à questão do uso, já respondi em outro post seu, mas menciono de novo, acho que o estádio possa atrair cuiabá na rota de feiras e eventos, culturais, de agronomia, ser criados novos, enfim, há uma infinidade de coisas. E, se bem feito o estudo, muitas coisas podem acontecer lá dentro. Acho que traz evolução à cidade e à região.
    Quanto ao segundo post não acho que um turista benha pra cá e pense: tenho que ir pra cuiabá por que tem um estádio muito legal. Mas penso que quem vá à cuiabá pense: "Nossa, estou em cuiabá, tenho que ir ver o estádio... é muito legal!" Acho que é dessa forma que ele pode sobreviver. Agora construir um estádio, mais barato pensando que num vai atrair ninguém... aí é que não vai mesmo. Voc~e tem q proporcionar atrativos. Veja restaurantes dentro do Allianz Arena. Além de ser dentro do estádio, desde o cardápio quanto à decoração, arquitetura, serviço de qualidade etc, atraem um cliente.
    Salas de congresso que da mesma forma, atraem empresas a fazer reuniões lá. Não é possível que Cuiabá não tenha empresas que possam se itneressar em fazer confraternizações, reuniões, exposições, etc num ambiente legal e de prestígio, como um estádio bem feito.

    Além disso, o que você mencionou sobre o carioca sair do rio para ir para cuiabá... os turistas antes de serem apensa turistas, são turistas esportivos... que seguem as seleções. Não é a tona que Colônia (uma pequena cidade) teve tanto destaque na copa da alemanha... A seleção brasileira apenas estava lá. Imagine se estivesse jogando lá. Onde seleções como espanha, inglaterra, frança, brasil, itália, entre outras jogarem, seus turistas estarão seguindo. Isso é só durante a Copa... mas nada impede de um carioca, depois da copa ir para cuiabá e querer visitar o estádio (que pode não virar história, mas também pode... porque não? Não se sabe o que pode acontecer de diferente nessa copa).
    Bom.. é isso. Ainda fico com o primeiro estádio :) Obrigada de novo

    ResponderExcluir
  14. OI Lilian...é verdade....é uma esplanada e não uma rampa como existe no Morumbi. Então retiro essa crítica e, voto ainda mais nesse novo projeto. Acho que você percebeu que sou totalmente contra Cuiabá como sede da Copa e acho que a primeira proposta é exagerada para a cidade. E continuo achando que o estádio não irá atrair muito eventos para a cidade que possam sustentar seus gastos mensais. Acho que devemos aproveitar esses grandes estádios para que sejam utilizados à favor do nosso futebol, melhorando o nosso campeonato, tornando-o mais atrativo e que ele possa se tornar um grande produto, transmitido em todo o mundo. Não acho certo "perdermos" uma estrutura dessa, pois a mesma não será utilizada para jogos de futebol após os jogos. Sobre o turismo, concordo com vocÊ. Quem está em Cuiabá e gosta de futebol, irá ver o estádio. Mas estou me referindo a turistas estrangeiros que estejam em grandes cidades tradicionalmente turisticas, e dessa forma citei o Rio de Janeiro. Cuiabá não os atrairá por causa do estádio ou por ter sido a sede da COpa, até porque irá ter outras cidades mais atrativas e próximas a esse turista. Em relação a Colônia, é uma cidade que possui um time na primeira divisão e seu estádio está a toda momento na mídia após os jogos da Copa.
    Mas é tudo uma opinião. E como sou contrário a escolha de Cuiabá e Manaus, penso assim..hehe...Um abraço.

    ResponderExcluir
  15. Oi Marcelo... eu vejo o lado positivo da construção, haha, acho que não é "perda" de estrutura. Manaus por exemplo terá a chance de ter um equipamento que incentive seu futebol. Belém já tem estádio, nada o impede de melhorar, se belém já tem times maior ainda a chance de viabilizar a construção de um grande projeto. Agora Manaus dificilmente subirá para segunda ou primeira divisão sem incentivo e infra-estrutura, e ninguém os construirá. A copa serve como empurrão. Além dos benefícios para a cidade. No brasil toda a verba vai para cidades do sudeste ou sul por importância financeira... vejo o estádio como uma forma de levar um pouco mais de desenvolvimento imediato para que depois eles se virem para batalhar mais oportunidades de negócios, empreendimentos, achar novos destaques... enfim... vejo como uma ferramenta.

    realmente é verdade isso que você mencionou do Schalke... mas os brasileiros não estavam lá por causa do schalke... nem outros turistas.. e sim pela seleção brasileira que lá estava...
    hehehe
    abraço

    ResponderExcluir
  16. Oi Marcelo e Lilian

    Primeiro corrigindo algumas coisas:
    - O Schalke 04 não é de Colônia e sim de Gelsenkirchen
    - O Brasil não jogou em Colônia, quem jogou foi Portugal, França e Inglaterra. O Brasil jogou em Berlim, Munique, Dortmunt e Frankfurt.

    Algumas cidaddes tiveram suas escolhas mais pelo lado politico do que futebolistico, como é o caso de Cuibá.

    Concordo com o Marcelo, tem que se pensar em usos para o estádio depois da copa, mesmo o segundo projeto tem que pensar mais a respeito. Cito também os exemplos de estádios como o Jose Alvalade do Sporting Lisboa que possui shoppings e cinemas dentro do estádio, e o novo estádio que estão construindo em Guadalajara no México onde vão fazer dentro do estádio um salão de beleza e uma creche (acredite se quiser!!!), além de museus, restaurentes e uma serie de outras coisas. Ou seja, não é SÓ ESTÁDIO É UM EQUIPAMENTO PARA A CIDADE.

    ResponderExcluir
  17. Independentemente da cidade ter um time da primeira ou terceira divisão o estádio pode ser bem utilizado para a cidade. Cito os exemplos do Stade de France e Wembley (e não Wimbledon que é de tênis), onde são estádios que não possuem times e tem pouquissimos jogos de futebol, mas possuem uma serie de eventos dentro do estádio e esse é constantemente usado, além de ter museus, restaurantes, escritórios, etc... ou seja, funciona todos os dias. São estádios que requalificaram seus entornos e transformaram regiões degradadas de Sant Denis e Londres. São estádios feitos para as CIDADES e não para times. Além de serem um sucesso financeiramente.

    ResponderExcluir
  18. Oi Marisa... é verdade confundi o fato do schalke mesmo... me desculpem.
    Mas não disse que o brasil jogou lá. O brasil se hospedou lá... e a cidade lucrou muito ocm isso. Era isso que estava mencionando... o fato da cidade lucrar com a seleção que ali se hospeda, principalmente se for uma grande seleção e o fato dos turistas daquela nação em especial seguirem suas respectivas seleções.

    Queria só mencionar que defendo extremamente esse ponto de vista que você concordou com o Marcelo. Acho que independente do uso que se tenha dentro o estádio... é de extrema importância estudar a região. As vezes, como pode ver, é mais interessante ter uma creche do que um museu... (só um exemplo)... por isso que no post de porto alegre, defendi tanto as diferenças que fogem desses clichês no caso do beira-rio. No caso dele, é um estudo particular, e isso deveria ter em cada cidade. Sem ignorar experiências de outros locais que já sediaram o evento, mas ponderando o que vale mais a pena para a situação do povo brasileiro, sem economizar em criatividade, dedicação e estudo.

    Isso que você mencionou de não precisar necessariamente ter um time na 1º ou 2º divisão e que o estádio acrescenta algo para as cidades através de seu funcionamento e construção é exatamente a visão que tenho e que tento passar através desses estudos. Acho que o estádio tem um poder enorme no desenvolvimento urbano e social justamente por ser uma paixão nacional e uma estrutura que permite inúmeros usos.

    Enfim... concordo plenamente com o que você disse. Assino embaixo :) Obrigada

    ResponderExcluir
  19. Grande Post.

    Acesse SeuArquiteto.com Arquitetura, Construção, Projetos, Design, Maquete Eletrônica 3D Cuiabá M
    http://www.seuarquiteto.com

    ResponderExcluir
  20. LÍ SOMENTE HOJE OS COMENTÁRIOS...
    QUERIA AVISAR AO SR. MARCELO QUE CUIABÁ NÃO TEM APENAS 500 MIL HABITANTES. A GRANDE CUIABÁ (SOMADA A VARZEA GRANDE)BEIRA 900 MIL HABITANTES, OUTRA COISA... NÓS CUIABAMOS AMAMOS O FUTEBOL SEMPRE LOTAMOS O VERDÃO EM TEMPOS ÁUREOS. ESTAMOS INVESTINDO MACISSAMENTE E NOSSO FUTEBOL, EM BREVE VC IRÁ OUVIR FALAR NUM TIME CHAMADO MIXTO ESPORTE CLUBE... AGUARDE.

    ResponderExcluir
  21. Só para saber.. quem é que comentou aqui acima?

    Também acho que Cuiabá tem seus atrativos sim. Nisso discordo. Não acho que o estádio atrairá turistas, mas dará mais visibilidade... colaborará. Mas se tivesse um estádio espetacular, único e extremamente atrativo, aí sim poderia atrair de fato turistas...

    ResponderExcluir
  22. Fábio
    Para Marcelo
    logo logo vai ouvir falar do Mixto Futebol Clube, ele acaba de receber um aporte de aprox. 5 milhoes para investimentos em sua estrutura como um todo e tem um projeto de até 2014 está na 1ºdivisão, então deixe a inveja e a dor de cotuvelo de lado e vamos todos nos unir para essa grande festa.

    ResponderExcluir
  23. a ja estava me esquecendo, sem contar na belezas naturais como chapada que garanto a vcs quem ja visitou eu duvido que tenha visto algo igual por essa mundão sem contar o pantanal que é sem comentarios.

    ResponderExcluir
  24. Oi Fábio... sobre a beleza... é inquestionável. Mas só a beleza do país não faz a Copa.. precisamos de projetos... sem robalheira, COM licitação e sem trocas de projetos... custa caro um projeto de arquitetura para se jogar fora assim.

    Mas voltando às belezas... sem dúvida é linda a chapada e pantanal... o Brasil será muito bem exposto ao mundo!

    ResponderExcluir
  25. è cuiabáaaaaaaaaaaaaaaaa *-*

    ResponderExcluir
  26. Tá lindo o Novo estádio Ficou SHOW *-*

    ResponderExcluir
  27. Olá a todos!
    Achei esse blog ao acaso no google e adorei o debate! Sou recém formada em arquitetura e ouvir opinões são sempre muito bem vindas!
    Discordo apenas da opnião do Marcelo. Moro em Cuiabá a muitos anos e concordo sim, que para "aguentar" uma Copa a cidade de cuiabá teria que crescer muito, mas falar que a cidade não atrairá turistas por não ter atrações? Então para você o que vale é apenas o futebol? Nosso Estado possui muitas atrações turisticas sim, caso você não saiba! Temos a Chapada dos Guimarães com lindos paredões e cachoeiras, o pantanal com muitos animais que com certeza o turista não verá no Rio e nem em São Paulo entre outros. E como a Lilian mencionou, esse evento trará evolução para cidade e consequentemente para o país.
    Bom, no mais é isso!
    Abraços, Vanessa.

    ResponderExcluir
  28. Ixii, saiu como anonimo...
    Mas estou me identificando!!
    Vanessaaaaa Lanza
    P.S. Apenas o post acima é meu!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...